Ameaças e silenciamento das vítimas de pedofilia e abusos sexuais na capoeira

Após a divulgação da reportagem da Agência pública intitulada “Capoeiristas denunciam mestres de um dos maiores grupos do país por crimes sexuais” (https://apublica.org/2021/06/capoeiristas-denunciam-mestres-de-um-dos-maiores-grupos-do-pais-por-crimes-sexuais/) ouvimos de parte da comunidade da capoeira muitas declarações repudiando os crimes de pedofilia e alegando que se trata de doentes ou perversos infiltrados na capoeira, as famosas “frutas podres” da árvore. 

Porém, o problema revelado abertamente agora e que sabemos ocorrer há décadas é de ordem estrutural, sistemática e corporativa.

A questão envolve, além daqueles diretamente acusados pelos crimes, muitos cúmplices entre as pessoas membros dos grupos que querem preservar a imagem da marca.

Temos visto o surgimento  nas redes sociais de campanhas visando limpar a reputação dos abusadores e de seus grupos.

Ouvimos uma das vítimas que nos relatou  sofrer ameaças e perseguições de parte das lideranças do grupo, de quem era supostamente amiga, o que ela considerava a sua “família da capoeira”.

Abusos sexuais na capoeira não são casos isolados, são banalisados e encobertos pela estrutura hierárquica dos grupos de capoeira.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s