YOUTUBE: Mulheres na Capoeira

Como que fazemos quando queremos ouvir músicas de Capoeira? Qual a principal plataforma escolhida para propagar álbuns de mestres e grupos de capoeira? 

YOUTUBE é sempre a primeira resposta!

Essa rede social tem sido usada para disseminar além das músicas, cantigas, ladainhas e toques de berimbau, a movimentação da capoeira. É inegável a importância dessa rede na internacionalização da capoeira e da cultura afro-brasileira em geral. Se há alguns anos atrás o filme “Only the Strong” (1993) era a referência da capoeira para a comunidade internacional, hoje em dia temos inúmeros canais no Youtube “educando” e “informando” sobre a capoeira, resta-nos indagar qual é o conteúdo sendo exibido. Videos de rodas e eventos, de aulas, de demonstrações de habilidades e destreza, de jogos específicos e muito famosos nos metiês da capoeira. De todos os lugares do mundo, de diferentes grupos e associações, de vários estilos e referências de capoeira, mas com certeza, com predominância do estilo Regional e Contemporânea e inegavelmente com predominância do homem como protagonista. Seja tocando, cantando, jogando ou treinando, uma vista de olhos rápida em qualquer listagem de capoeira no Youtube mostra ao certo a predominância masculina. 

Nas raras vezes em que mulheres são protagonistas de videos de Capoeria, geralmente é no contexto de um evento de capoeira para mulheres, ou uma Roda de Capoeira de mulheres (Feminina). Encontrei, no entanto, algumas raras pérolas pela minha pesquisa pela mulher na Capoeira no Youtube, no meio de muitas bizarrices. 

Primeiro, para passar rapidamente pelas bizarrices, me chocou ver videos de eventos “femininos”, ou Rodas “femininas” com homens tocando o berimbau e organizando a Roda. Se a Roda de Capoeira de mulheres (feminina, feminista, mulherista, ou sem denominação específica) tem o propósito singular de contribuir pela visibilidade e emancipação da mulher, como é possível que não seja Ela mesma a comandar e cuidar da roda, assumindo o papel de poder do Gunga. Um coletivo de homens (ou um homem só) que decide “dar chance” às mulheres estabelecendo uma Roda à parte dedicada somente à elas, não está contribuindo para a igualdade de gênero – muito pelo contrário. Estabelecer que as mulheres agora tem um espaço somente delas, para exercer sua capoeira “feminina”, menos violenta, mais lenta, com abadás cor-de-rosa, é dissociar a capoeira e dividi-la em capoeira masculina e capoeira feminina, como fazem no mundo dos esportes. Quantas vezes teremos que citar a mesma música de capoeira para novamente lembrar que a prática da capoeira é inclusiva, qualquer pessoa pode jogar capoeira, independente de idade, classe social, pertencimento étnico, orientação sexual e, obviamente, gênero. 

Para começar qualquer entendimento sobre esse tema, vou propor definir Roda de Mulheres, ou Eventos de Mulheres, como aquele organizado por mulheres para mulheres, com o intuito de aumentar a sua visibilidade e participação no universo da Capoeira, independente da nomenclatura que essas mulheres escolham. Todas estão livres para escolher se auto-denominarem “Capoeira feminina”, o que é muito diferente do que ter esta denominação imposta e utilizada como ferramenta de segregação da mulher das Rodas e eventos. Enquanto grupo, no entanto, entendemos que o adjetivo “feminino” carrega consigo percepções e valores que restringem ou categorizam a mulher, como por exemplo, “cuidadora”, “maternal”, “frágil”, não-violenta; essa construção social do que se constitui o “feminino” pode enveredar-se para a perpetuação da mulher enquanto sujeito subalterno.

Para Ilustrar essa percepção da “feminilidade” na capoeira, trago aqui uma música sobre a mulher na capoeira. 

Menina Capoeira

Mestre Fanho, nos comentários deste vídeo fez questão de esclarecer que a música era de autoria DELE, e não de domínio público, e que deveria, portanto, ter os créditos corrigidos. Depois desse “descuido” o youtuber responsável pelo canal “Capoeira Song” prometeu tomar mais cuidado e sempre indicar o nome do cantador e a autoria da cantiga, adicionando inclusive a letra da música na descrição.

Um clássico exemplo do bem intencionado, mas não bem sucedido. 

A mulher continua sendo levada ao papel “feminino”, primeiramente sendo infantilizada como “menina”, portanto hierarquicamente inferior ao cantador pelo princípio de senioridade, e ainda mais, sendo a responsável por trazer “beleza” à roda, fazer o homem “delirar”, fazer o corpo do homem “vibrar”, o corpo da mulher é objetificado e sexualizado. 

No entanto, salvem, tem mulher na capoeira no youtube! 

Quero começar com esse vídeo lindo, que não menciona nos créditos o nome da mulher que está cantando, nem de onde ela é. Com sorte, uma boa alma (Aluna Pedrinha – Capoeira Liberdade) postou nos comentários que se trata de Mestranda Carol, e que teve a oportunidade de conhecê-la em um evento feminino (morro de curiosidade para conhecer este evento e quem de fato o organiza).

Menina Filha de Deus

Vale aqui citar a letra que fala de amor sem sexualizar e objetificar o corpo da mulher. 

Menina enxugue a lágrima do rosto 

Olhe bem para meu olho

E diz apenas a verdade 

Pois eu te amo e eu jamais esquecerei 

Foi na roda de Capoeira 

Que eu conheci você 

Era tão lindo 

Tão, tão lindo foi 

Um amor que era tão puro

Por tão pouco se acabou 

Menina o seu corpo é moreno 

Sua boca é pequena 

Sua pele é macia 

Cabelos longos jogados ao ombro meu 

Você é minha pequena Filha de Deus…

 

Professora Minha Velha (Capoeira Batuque South Bay, Los Angeles, EUA), comandando o Gunga, com uma bateria quase inteiramente composta por mulheres traz um alento aos nossos ouvidos: 

Professora Minha Velha 1

Professora Minha Velha 2

Na sua conta no site “Pantreon” (https://www.patreon.com/DanaMamanMV) Professora Minha Velha descreve um pouco do seu trabalho e da sua busca com a música, compartilharemos aqui um trecho, que se alinha com a nossa percepção, trabalhada anteriormente, do “feminino” enquanto adjetivo para mulher na capoeira: 

“Today I am at a place where I am a mom, leading a capoeira school, drumming, and still creating music, learning, and refining my skills while holding my household. With all the support I have gotten from you- students, colleagues, friends, and family- I know you recognize the importance of women voice and leadership in our community in our current times. With everything that has been coming to the surface; I have always believed in being the alternative. I have been advocating for a different kind of femininity as it gave me a way to express myself and gain confidence. I think it is crucial to have the youth see women successful while being strong in other ways other then sensual and seductive. I believe the beauty and sensuality the female body has us very powerful, but it is not the only power a woman has. I have taken all of these value in the pursuit of being that example in my community. “

(TRADUÇÃO LIVRE) Hoje eu estou em um lugar onde eu sou mãe, líder de uma escola de capoeira, e ainda crio música, aprendo e refino minhas habilidades enquanto sustento a minha casa. Com todo o apoio que eu tenho de vocês – alunos, colegas, amigos e família – eu sei que vocês reconhecem a importância da voz da mulher e da sua liderança na nossa comunidade nos dias de hoje. Com tudo que tem surgido na superfície; eu sempre acreditei em ser a alternativa. Eu tenho defendido um tipo diferente de feminilidade e isso me deu um modo de me expressar e ganhar confiança. Eu acho que é crucial que os jovens vejam as mulheres sendo bem sucedidas enquanto são fortes de outras formas que não a sensual e sedutora. Eu acredito que a beleza e sensualidade do corpo feminino nos empodera, mas esse não é o único poder que uma mulher tem. Eu trago esses valores na minha busca por ser um exemplo para a minha comunidade.

Outra pérola é Mestra Suelly (United Capoeira Association – UCA) cantando a ladainha “Ela Joga Capoeira” e a cantiga “Ê ê ê tum tum tum”. A única mestra de capoeira que encontrei, até agora, no canal do Youtube “Capoeira Song”. 

Mestra Suelly “Ela joga Capoeira”

Mestra Suelly “Olha o homi qu’eu matei”

Para quem quer ver a Mestra jogar, temos o próximo vídeo, atenção para a composição da bateria e da Roda, é sempre mais difícil observar as ausências, no entanto, quando nos indagamos sobre representatividade da mulher na capoeira, a sua (in)visibilidade em redes como o Youtube é de extrema importância. 

Mestra Suelly – única mulher na Roda

Para quem não se cansa de ver mulheres sendo representadas na capoeira no Youtube, e quer contribuir para que as jovens capoeiristas tenham boas referências de corporalidade e musicalidade de mulheres na capoeira, fizemos aqui uma breve seleção. Esse artigo não é um levantamento sistemático de todo o universo de vídeos no Youtube, mas meramente uma pequena pesquisa dos primeiros 20 videos que aparecem quando pesquisamos os seguintes termos: “Capoeira”, “Capoeira mulher” e “Mestra”. Estamos abertas a mais sugestões de videos que vocês acreditem que sejam importantes ou representativos da mulher na capoeira, seja de musicalidade, jogo ou treino. Não deixem de comentar aqui no blog ou pelas nossas redes sociais. 

___________________________________

Joana Marçal é co-fundadora do Grupo Marias Felipas, capoeirista, feminista, ativista e mestra em Estudos Étnicos e Africanos (UFBA).

2 comentários em “YOUTUBE: Mulheres na Capoeira

  1. Olá Joana. Obrigada pelas informações esclarecedoras sobre as mulheres capoeiristas nas redes sociais. É muito interessante e importante considerar isso. Sou aluna de capoeira na Inglaterra, também estou fazendo um Mestrado sobre o papel das mulheres dentro da capoeira brasileira. Vou falar desse site para o meu grupo para divulgar a visibildade das mulheres capoeiristas fortes e promover o trabalho importantíssimo que está fazendo o Grupo Marias Felipas. Estamos juntas. Axé! Gina Malagueta.

    Curtir

  2. Olá bom dia!
    eu sou o Contrameatre Nego Dó do Grupo de capoeira Kilombolas da cidade de Colonia – Alemanha.
    Gostaria de parabenizar vocês pelo excelente Blog e pela divulgação em pro do reconhecimento na mulher no mundo da capoeira.
    Eu organizo juntamente com minha esposa um evento inteiramente feminino chamado “Vem pra roda iáiá” que estamos na nossa 4ª edição.
    Esse ano o evento vai acontecer no dia 14 de Março em comemoração ao dia internacional da mulher e vamos ter a presença de muitas capoeiristas de alguns países da Europa como, Bélgica, Holanda, República Tcheca e principalmente daqui da Alemanha.
    https://facebook.com/events/s/vem-pra-roda-ia-ia-instrutora-/446940186222063/?ti=icl

    Eu também estou nessa luta pelo reconhecimento e o verdadeiro da mulher no mundo da capoeira. Eu sou um pequeno grão de areia nesse universo mais sou super feliz pelo que eu faço e estou fazendo.
    Caso queiram saber mais sobre o nosso evento “Vem pra roda iáiá”
    Ficarei super feliz por algum contato de vocês pelo Zap: 0049 1520 8787 357
    Ou pelo nosso site: capoeira-kilombolas.de
    Ou na nossa página no Facebook:
    Kulturverein Kilombolas e.V

    Um grande forte abraço tenham uma ótimo semana.
    Contramestre Nego Dó

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s